quinta-feira, 5 de março de 2009

ESTE POEMA ARRANCOU LÁGRIMAS, SORRISOS, ONTEM NO SARAU DA COOPERIFA (04/03/2009)




VULGARIDADE - A.ALVES


Se me chamas vulgar e volúvel
Sim, eu sou!
Mas não tenho como esconder o amor que a cada dia descubro
Por tantos, ao mesmo tempo, eu amo de tantas formas
Louca eu sou!


São muitos nomes os meus amores
Barba por fazer, são homens feitos,
Outros carecas, são homens de todos os jeitos
Passam a toda hora pela minha janela
E a cada dia me encantam com versos,
trocadilhos, piadas e histórias


Então me entrego e sou só deles por algumas horas
Sumo do mundo, nem adinata me procurar
Estou escondida, namorando eles, em algum lugar


Amo a Fernando, por seus trocadilhos
Amo a Fernando em cada Pessoa


AmoCarlos, por suas letras tocantes
Amo a Carlos em cada Drummond


Amo a Nelson em suas impurezas
Amo a Nelson em cada Rodrigues


Amo Mario por seu jeito simples
Amo a Mario em cada Quintana


E amo tanto a eles que os convido para virem aqui
Estirarem os pés no meu sofá branco
Tomar um café com bolo de fubá
Ou um licor doce num copo minúsculo


E quem chegar e olhar as estantes
Vai ver que não é só de homens que gosto
Voluptosa amo também as mulheres
Florbela, Cecilia e tantas outras


Escorre algo pelas prateleiras
Sujando os livros e os adornos
É um amor puro pelos versos alheios
quisera eu que fossem meus os teus versos
pois que dizem tanto o que sinto como eu quisera dizer um dia
Amo a tantos que, descarada, como eles tento ser:
Poeta ou poetisa, o que bem entender....


***Para conhecer mais texto desta excelente Poeta...
Acesse:http://www.poetisalancinante.blogger.com.br/

***Esse é um verso que também queria escrever, mas pego emprestado...que é reciproco este sentimento de dormir, acordar com vários homens e várias mulheres...essa promiscuidade poetica...Amo a todos que balançam e arranham meus pensamentos....constrõe e descontrõe o que há dentro de mim.....a escrita feminina me deixa muito contente, gostaria de ver mais texto com essa poética, propriedade de sentir, sem medo e sem pudores para escrever...aprendo muito quando recebo estes versos tão alheios e tão meus....Valeu A. Alves por me proporcionar prazer, sorriso e gozo com teus versos.
Elizandra

Um comentário:

Caio Santini disse...

Puxa, estou lisonjeada por suas palavras, muito obrigada pela força na minha "primeira leitura" rsrs, parabéns por seu trabalho e por seu blog tambem !

Saudações Lancinantes

Adri
www.poetisalancinante.blogger.com.br