sábado, 29 de maio de 2010

"Conhecer para se reapropriar"






Acordei cedo e um exemplar de jornal sorrindo-me pela manhã. Um misto de eu posso conhecer o mundo, como ele é, ou como ele é mostrado por um determinado grupo de pessoas. Um sentimento de vingança. Chegou este determinado jornal no labirinto da minha residência com entradas secretas apenas atravessadas pelos seus moradores.

Pensei na relação do poder, não é somente o papel chamado dinheiro que tem poder, o papel chamado jornal também tem poder, o papel chamado livro também traz poder.
E o papel que você escolhe encenar, interpretar, vivenciar também traz poder.
" Conhecer para dominar", este foi o lema da construção do nosso país (que acelera os batimentos do coração para a bola que rola no estádio e fecha os olhos para as bolas que giram, no farol, nas maõs de crianças malabares).
Pensei no nosso papel...cidadãos e cidadãs das periferias, vivenciando este contexto histórico que os holofotes apontam na nossa direção, apesar de ainda continuarmos nos cantos do mundão. Mas já podemos nos orgulhar da nossa cultura da forma que vem sendo criada, nossa arte multifacetada...veio em meus pensamentos o " Conhecer para se reapropriar", hoje vejo nossos artistas conseguindo acessar os códigos de editais públicos, sinto essa reapropriação de grupos como Capulanas e Brava Companhia, conquistando editais como o de Fomento de Teatro, que têm ganhadores cativos há anos...
Sinto esse balançar nas estruturas de poder, como se fossemos um pequeno ratinho roendo as bases, os alicerces de uma gigantesca coluna, aparentemente inabalável..
Neste momento qual é o papel e qual é o poder que queremos ter?
É preciso criatividade, algo tão familiar e cotidiano que exercemos a todo momento e nem nos damos conta por ser nossa arma ou instrumento de sobrevivência, estamos criando o tempo todo, por exemplos, quando estamos fazendo uma comida e falta um ingrediente na receita e substituimos por outro que aparentemente não combinava...ou quando temos determinadas peças de roupas e colocamos vestido e calça, juntos, aparentemente não ficava bem..hoje é moda...ou ainda quando pintamos um cômodo de cada cor, porque as tintas não foram suficientes, criamos, assim, um novo estilo de decoração. Ou quando, juntamos caquinhos de azulejos fruto do lixo de uma construção de luxo e pegamos cada caquinhos e compomos o nosso mosaíco....


Pelos exemplos, criatividade é o que não nos falta...Quando misturamos várias linguagens artísticas num mesmo espetáculo também é se apropriar do nosso lado criativo...

O que é a criação?? Seria brincar de ser Deus? Seria execer algum papel? Seria reapropriação? Seria retomada? Seria poder?


Criar + Papel = Poder

Poder - Papel = Criar

Papel x Criar = Poder

Poder / Criar = Papel


Não sei bem quais dessas equações serão usadas, mas " Conhecer para se reapropriar" pode ser a nossa diretriz...

Axé.


Elizandra Souza








quarta-feira, 26 de maio de 2010

Flores...Amarelas...Flores Maria Tereza....

Toda vez que alguém se vai...fico pensando se ofertei minhas flores em vida...Ontem teve uma homenagem para a Maria Tereza na Ação Educativa...fiquei emocionada..me perguntando sobre isso...sobre amigos...sobre flores...sobre os diversos universos que contém em um única pessoa...Tereza mulher multifacetada...multi=artista....canto, dança, beleza, poesia....um poema, uma canção de amor, de amizade....
Não tenho muitas palavras para descrever o sentimento, a energia....
Ficou no meu peito uma vontade de vida, uma vontade de ofertar as flores em vida....lembro muito de uma canção que Mariene de Castro interpreta maravilhosamente bem " Me dê as flores em vida, um carinho, uma mão amiga, que é para aliviar meus ais....depois que eu me chamar saudades não preciso de vaidades..quero preces e nada mais......"
Axé..aos amigos...e aos leitores deste blog...
Elizandra

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Esta música ficou ainda mais gostosa na voz de Renegado...

Nóis Não Usa Os Bleque Tais

Adoniran Barbosa

O nosso amor é mais gostoso
Nossa saudade dura mais
O nosso abraço mais apertado
Nóis não usa as bleque tais

Minhas juras são mais juras
Meus carinho mais carinhoso
Suas mão são mãos mais puras
Seu jeito é mais jeitoso
Nóis se gosta muito mais
Nóis não usa as bleque tais

O nosso amor é mais gostoso
Nossa saudade dura mais
O nosso abraço mais apertado
Nóis não usa as bleque tais

Minhas juras são mais juras
Meus carinho mais carinhoso
Suas mão são mãos mais puras
Seu jeito é mais jeitoso
Nóis se gosta muito mais
Nóis não usa as bleque tais
Nóis não usa as bleque tais

Amanhã (dia 21,a partir 19h) na Ação Educativa, Funky Train!!!


No dia 29, bate papo - Literatura e Futebol com Akins Kinte.

Foto: Cassimano

LITERATURA E FUTEBOL

As relações entre literatura e futebol serão debatidas por José Miguel Wisnik (professor de teoria literária, compositor, autor do livro Veneno Remédio, sobre futebol no Brasil), José Roberto Torero (escritor, cineasta e colunista de esportes) e Akins Kinte (poeta, diretor do documentário "Várzea, a bola rolada na beira do coração"). Mediação de Xico Sá (escritor, colunista do jornal Folha de S. Paulo e comentarista esportivo).

Dia 29 de maio às 15h

BIBLIOTECA ALCEU AMOROSO LIMA

Rua Henrique Schaumann, 777

Pinheiros 05413-021 São Paulo, SP

Tel. 11 3082-5023

terça-feira, 18 de maio de 2010

Sonhos roubados= Meninas da Esquina

Foto: Alessandro Buzo.Pré-estréia do filme Sonhos Roubados, produzido pela Brazukah!


Eliane Trindade = Sandra Werneck....
Jornalista= cineasta...
Realidade = Ficção....
Fazia um tempo que não li um livro pra mim...não que os demais livros que andei lendo na faculdade também não fossem pra mim..mas o livro de Eliane Trindade, não carregava a responsabilidade de ler para a Academia, para o TGI, TCC, Monografia como queiram denominar...que no final é trabalhoso do mesmo jeito..
Então, no dia 13 de abril,no mês passado, eu fui "esfriar" a cabeça no Espaço Unibanco a convite da Brazukah assistindo " Sonhos Roubados", por coincidência encontrei o Buzo...e assistimos a sessão juntos...
Vamos ao filme e ao livro...
Como sempre filmes baseados em livros trazem a essência capitada pelo cineasta e não a cópia fiel...Sonhos Roubados/ Meninas na Esquina me impressionou muito, pois é uma realidade de exploração sexual com adolescentes que me choca e deixa perplexa.. essa vunerabilidade social qua meninas oriundas da periferia estão expostas, principalmente meninas negras, que são vistas pelo imaginário social como um objeto de satisfação do homens brancos decorrente da herança escravocrata do Brasil.
Os principais motivos que levam meninas a serem vítimas da prostituição infantil esta relacionado ao fato de pertencerem a familias desestruturadas que não possuem condições básicas de educação, saúde e alimentação, mas também pelo consumismo, adquirir bens que não podem ser comprados pelas suas famílias.Os principais responsáveis também são os aliciadores de menores e a pedofilia praticada por homens idosos.
Uma questão importante que nos dois produtos culturais são discutidos é a inocência dessas meninas, pois elas não se sentem vítimas, e acreditam que estão vendendo o que é seu por direito e a malicia, pois quando elas querem ameaçar os agressores,elas os ameaçam dizendo que vão denunciar...
A denúncia na visão das meninas é vista com descaso, pois elas não se sentem beneficiadas quando fazem esta prática, pois as autoridades responsáveis em muitos dos casos, não dão credibilidade ao fato ocorrido e as tratam com indiferença.
Eu particularmente, gostei dos dois produtos culturais que tem a visão da mulher sobre o assunto...os diários das adolescentes, a jornalista, a cineasta....
Recomendo... que leiam, assistam,mas principalmente reflitam...
Axé.!
Elizandra Souza

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Amanhã no Senac Consolação acontecerá a exposição das fotos de várzea do Cassimano...e exibição do doc. Várzea: A bola rolada na Beira do Coração!

Livraria Suburbano Convicto convida Mc Rapadura

LIVRARIA SUBURBANO CONVICTO

Ontem 11 de Maio de 2010, na Rua 13 de Maio, 70, 2º andar, às 19h. Aconteceu um encontro mágico entre pessoas, música, livros...embolados pelo Hip Hop.
Antes de falar do convidado, gostaria da família que proporcionou o encontro. Alessandro Buzo, Marilda Borges e Evandro. Sim, uma família! Marilda fotografa e atende na Livraria e na Doceria, Evandro atende na Doceria e declama poemas (tudo justamente remunerado) e Alessandro Buzo conversa com os amigos...risos..brincadeira ele recepciona, vende, sorri...um trabalho exaustivo, num é verdade?
Marilda Borges e Alessandro Buzo
Adorei o espaço, recomendo que vá, mesmo que seja para consumir uma bala, tem um aconchegante sofá, que pode ser utilizado para apreciar sem moderação poemas, textos, contos...cd's...Fiquei orgulhosa...de conhecer a Livraria Suburbano Convicto, não sei quem ler este blog, mas se gostar de literatura produzida na periferia é uma ótima referência. Encontrará de tudo um pouco...roupas, cds, dvd's, livros, chocolates, bonés...Estou escrevendo tudo isso, porque, nós somos responsáveis por incentivar financeiramente, os nossos empreendedores, pois não é fácil, manter um espaço como o que a Família do Buzo está investindo...porque só de sonhos a Livraria não se sustenta, precisa de pessoas acreditando que é possível..
Evandro, Alessandro Buzo e Mc Rapadura (Ceará) Foto: Marilda Borges
VAMOS AO CONVIDADO ....
Mc Rapadura...eu conheci como todos os apreciadores, amantes e amados do Hip Hop, por meio da sua participação com o Gog, fiquei contente com a sua fala...as dificuldades são semelhantes, mas cada um modela da melhor forma a superação...ir além do que já estava previsto como ele mesmo diz e canta...Meu apreço por ele, vem pelo Hip Hop minha paixão maior, depois pelas origens nordestinas...mas sobretudo pelo talento e pela qualidade do trabalho...Foi um bate papo muito interessante, gosto de ouvir o universo das pessoas pelas suas próprias palavras..uma coisa é ouvir de alguém, outra é ouvir do protagonista...
Ele afirma com convicção as origens, a resistência das vestes, dos falares do nordestino...
Com uma pergunta,ele trouxe algo que ainda me deixa chateada, que é a relação dos mc's, das pessoas envolvidas com o Hip Hop com a literatura, que é a pouca leitura, sendo que eu considero uma ferramenta essencial para alimentar o rap. No entanto, é compreensível, estou citando apenas para dizer que reparei, no que pode parecer um detalhe...afinal, estavamos numa Livraria...e que é um desafio nosso, escritores da periferia conquistar os Mc's traze-los para a literatura, afinal eles são excelentes poetas...que pode somar com a escrita...Sou uma apaixonada pelas palavras, seja oral ou escrita...o importante é que seja dita!(Tá parecendo um clichê, eu não ligo, gosto de clichês)....haha...
Antes que eu esqueça o motivo que levou o Mc Rapadura na Livraria...lançamento da sua Fita Embolada - Na boca do Povo, com 8 faixas inéditas...antes que pergunte, ainda não ouvi...assim que ouvir, comento o trabalho...


Mc Rapadura e seus discos... Foto: Marilda Borges Elizandra Souza (Minha sósia) e Mc Rapadura - Foto: Marilda Borges
Meus queridos amigos de muitas horas, além dos eventos...Alessandro Buzo e Robson Canto Foto: Marilda Borges

Conheça mais sobre:
Alessandro Buzo
Mc Rapadura

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Identidade

Auto-retrato Elizandra Souza


Meu nome é Elizandra
Filha do trovão e do vento...
Gosto de pensar as palavras
...ler os silêncios
...brincar com os livros
...amar é o verbo que mais sei conjugar
Passado, presente, futuro...
Eis que um dia rascunho... maré e terra...
Terra e maré... sou de água, mas sou de terra
Sou de terra e de mar
Quero sentar na areia, receber de leve uma maré
Amar com calma e velocidade
Com velocidade amar....

Sara Tavares - Quando dás um pouco mais

Sara Tavares, é a voz e a imagem que quero para acalentar os meus dias...imagem e semelhança...mulher preta de dread's...


Tem mais sabor se é por amor

brilha mais o que é bonito

Kuya bué... se for sem pé

kuya bué... se for na fé



É bom sinal se é natural deixa fluir



GOSTO QUANDO DÁS UM POUCOMAIS DE TI,

FICO FELIZ QUANDO DÁS UM POUCO MAIS DE TI



Deixa cair o véu, prometo não cairá o céu,

deixa-te revelar...

prometo a música vai te embalar

deixa-te levar de olhos fechados,

tens que te abandonar para poder voar



GOSTO QUANDO DÁS UM POUCO MAIS DE TI,

FICO FELIZ QUANDODÁS UM POUCO MAIS DE TI



Balança na mudança, com esperança,

flutuo balançando feito criança.

O nosso (meu) balanço é...?

Uma trança de cabelo de uma deusa do olimpo celeste

que a beleza sempre se manifeste,

deixa-te levar prometo a música vai te embalar,

sente a frescura: brisa doce na cara



Edifica positiva, Energizaçao, saboreia o dia.